Resenha: Paixão

quinta-feira, fevereiro 11, 2016 0 Comments A+ a-

Ele não estava sozinho – estava com Luschka. Consolando-a, afagando-lhe a face e beijando-lhe as lágrimas para que não chorasse mais. Seus braços estavam em torno dos corpos um do outro, as cabeças inclinadas para a frente em um beijo infinito. Estavam tão perdidos naquele abraço que pareceram não sentir a rua ondular e estremecer por causa de mais uma explosão. Não havia espaço entre seus corpos. A penumbra era intensa demais para ver onde um começava e outro terminava.


Como todos os livros da série Fallen, Paixão termina exatamente onde Tormenta começou, serei bem realista com vocês, eu “abandonei” o livro faltando umas 100 páginas, porém, por uma força maior, eu decidi que precisava terminar de ler ele, isso porque eu realmente amo a série, apenas acho que tia Lauren errou em alguns aspectos.


Paixão mostra as vidas passadas de Luce, onde ela se aventura com “Bil” (fallenaticos entenderão as aspas.), eu gostei muito de algumas vidas, mas achei outras muito repetitivas onde apenas se mudava o local do ocorrido, porém, a maior parte é ótima, cada aventura diferente. O motivo de eu ter largado o livro anteriormente é que eu estava muito desanimada com a saga, eu criei muita expectativa ao ler Fallen (o primeiro livro), e logo em seguida comprei todo o resto da saga. Paixão, numa escala de 1 a 5, para mim foi 3, acredito que poderia ter me prendido mais.



Em contrapartia, o final é excelente, tia Lauren tem esse costume de enrolar um pouco o livro todo e surpreender no final, o final é ótimo e não me arrependo em momento alguém de ter finalmente terminado o livro. Eu pretendo ler Êxtase, e desejo muito comprar Apaixonados e Anjos na Escuridão (aceito presentes).

Acredito que a série Fallen seja realmente para aquele que gostam de romance e do gênero com anjos, talvez você que não curto tanto esse estilo de livro vai achar chato e cansativo, como algumas pessoas acharam.

Você pode conferir a resenha de Fallen aqui e Tormenta aqui.

Fallen foi o primeiro livro de verdade que li em minha vida (fora O Pequeno Príncipe, mas não conta já que o li muito pequena e nem me lembrava dele direito). Sim, eu sou uma fallenatica que não é louca por todos os livros da série, me julguem.

Uma shinigami que gosta de ler e é apaixonada por joguinhos, sonha em lançar um livro e um dia ir para o Japão. Fallenatica e k-popper, chora quase sempre que escuta Lie.